Prefeitura recupera relógio digital que estava parado há mais de 6 anos, SEM GASTAR NADA

Asfaltamento da estrada do Valão Quente começa ainda este ano
2 de maio de 2017
Mostrar tudo

Prefeitura recupera relógio digital que estava parado há mais de 6 anos, SEM GASTAR NADA

Prefeitura recupera relógio digital que estava parado há mais de 6 anos, SEM GASTAR NADA (gastou-se apenas cola de silicone), e agora, além de mostrar hora, data e temperatura corretamente, passa a exibir também mensagens de utilidade pública e outras, a primeira mensagem foi FELIZ DIA DAS MÃES!

Há anos sem funcionar corretamente, o relógio digital que fica na Avenida Amaro Domingues de frente para a Marechal Deodoro e para a Ponte da Divisa, portanto em uma das entradas da cidade, já vinha sendo motivo de chacota há muito tempo, principalmente por turistas e forasteiros que faziam piadas com o fato de o relógio, quando funcionava, estava sempre muito atrasado, a temperatura louca e a mensagem exibida era BOAS FESTAS e FELIZ 2011, mas nos últimos tempos estava pior ainda, pois muitos leds queimaram, o sistema enlouqueceu tornando ilegível o que se exibida no painel digital.

Funcionários da prefeitura procuraram e não encontraram documentos que identifiquem a empresa responsável pela administração do relógio, bem como sua licença de operação que segundo apurou-se, uma empresa “de fora” teria construído o toten de mármore que abriga o relógio em um local público com permissão do poder público em uma gestão passada, mas até agora a atual administração não conseguiu encontrar tais documentos, e muito menos contactar a empresa responsável.

A prefeitura contactou então outras empresas da área com know-how para consertar o relógio, mas os valores dos orçamentos foram desanimadores, principalmente diante do impasse sobre de quem é a responsabilidade de realizar a manutenção do relógio, pois o orçamento mais barato ficou em R$ 6.000,00 (Seis mil reais) mais diárias dos técnicos. Sem possibilidade de realizar esta despesa, passou-se a considerar a possibilidade da desativação do relógio e até mesmo sua retirada, caso as empresas que tem propagandas ali não se interessassem em assumir a manutenção do mesmo. Porém, eis que surgiu uma solução: Soube-se que a última vez que o relógio fora consertado foi por voluntários, funcionários à época; então novamente buscou-se o serviço voluntário de duas pessoas que se ofereceram para tentar consertar novamente o relógio, sendo uma delas, um dos funcionários que o consertou anteriormente.

A tentativa deu certo. Os voluntários retiraram os painéis digitais e os consertaram, refazendo soldas corrompidas pela água da chuva que entrou devido a não ter impermeabilização no suporte e atualizando o software de controle. Para finalizar, vedou-se tudo com silicone para tentar minimizar o risco do problema voltar a ocorrer. A Secretaria de Obras reformou e pintou o canteiro do toten, deixando-o limpo e mais apresentável.

O objetivo de descrevermos aqui os detalhes do que ocorreu para resolvermos esta tarefa de consertar o relógio é simplesmente exemplificarmos que na administração pública, nada é tão simples como parece, e ás vezes o que parece ser fácil e rápido para uma empresa privada é complexo e burocrático para o setor público e cabe aos gestores contar com pessoas comprometidas em ajudar a encontrar maneiras criativas de resolver questões de todo o tipo, das mais simples às mais complexas. Esta é a tarefa diária do prefeito, de seus secretários e de cada funcionário público. Sabemos que este é apenas mais um dos inúmeros detalhes que nossa cidade precisa consertar, mas é assim, pouco a pouco e com ajuda de todos que vamos melhorando nosso lugar.

 
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *